terça-feira, setembro 19, 2006

Saca Sons - Grupo de Toques e Cantares Tradicionais de Zebreira

A Campina de Idanha-a-Nova é conhecida e reconhecida como o berço de algumas das mais belas melodias etnográficas do Portugal Cantador. São muitas as tradições que, perpetuadas ao longo de muitos anos, ainda hoje tornam este concelho um lugar mágico e arrebatador dos corações e ouvidos do anónimo turista citadino.

Foi com este espirito de ser, sentir e querer raiano que nasceu na Vila da Zebreira o Grupo de Toques e Cantares Tradicionais de Zebreira - Saca Sons.

Com a característica alma das gentes raianas - arrojadas, hospitaleiras e, acima de tudo voluntaristas , nasceu este grupo em terra de Zamburras, Adufes e mentes livres para criar e recriar músicas de amores e dissabores passados no mundo rural. A Zebreira foi o berço perfeito. Utilizando toda a sua criatividade, estas mulheres de luta e conquistas, criam os seus próprios instrumentos de percursão(Zamburras, Cabacinhas, Reco-Recos de Conchas, de Madeira e de Caricas...) que manuseiam na perfeição utilizando-os de suporte às maravilhosas vozes que Deus lhes deu e que só deu às mulheres raianas.
Com 6 anos de existência, o Saca Sons, conta no seu currículo cerca de 250 actuações que se realizaram em locais tão simbólicos e de importância reconhecida como o CCB - Centro Cultural de Belém, Programa Praça da Alegria da RTP, Centro Cultural Raiano e Vários Concertos em Espanha e França e Bulgária

"Há mulheres que cantam o canto do campo e que trazem na voz o ritmo de um corpo que trabalha ao sol" descreve o panfleto promocional da Festa da Primavera do CCB em relação ao Saca Sons...





































(Saca Sons - Numa das actuações em Orense -Espanha)



Como se formou o grupo:

Para que os amantes da MÚSICA TRADICIONAL fiquem a conhecer um pouco melhor o grupo «Saca Sons» aqui fica um pequeno apanhado do inicio deste projecto!

A Zebreira foi berço de acolhimento para o nascimento de um novo grupo de toques e cantares tradicionais, grupo esse que foi baptizado com o nome «Saca Sons».
O grupo nasceu de uma "brincadeira" levada a cabo pelos técnicos da ADRACES - Pólo Campina, onde desafiou um grupo de mulheres da freguesia de Zebreira, para “Cantar as Janeiras” em 2003 no concelho de Idanha-a-Nova, cujo objectivo seria a recuperação do cantar das “Janeiras”, uma tradição, que com o passar do tempo está a cair no esquecimento. Depois da tentativa de recuperar e preservar uma tradição local - O Cantar das Janeiras - os técnicos do Pólo da Campina, afectos à ADRACES, desafiaram as participantes, na sua maioria mulheres, a continuar com aquela actividade de cantadeiras pois todo o património musical desta Vila deveria ser preservado e revelado.
Assim "NASCEU o SACA SONS... graças a estas mulheres ligadas a uma cultura própria do território a musica tradicional corre nas veias das pessoas envolvidas, neste projecto, desta forma facilitou a criação de um grupo constituído apenas por mulheres cheias de força e alma para cantar.

Após terminar a actividade do cantar das Janeiras, o Centro para o Estudo das Arte em Belgais convidou o grupo para a gravação de um CD de Musica Tradicional Religiosa. Factor importante pois a partir desta altura as mais persistentes iniciaram uma recolha de cantigas, toques e instrumentos tradicionais do concelho de Idanha-a-Nova.
Ao fim de alguns anos de existência o grupo SACA SONS, continua muito empenhado em continuar este projecto, que com muito sacrifício dos elementos do grupo, tem conseguido levar a musica tradicional a todos os cantos de Portugal, bem como a alguns países da Europa.

Para trás ficam as belissimas memórias guardadas por nós, pelos locais lindissimos que vamos visitando aquando na realização dos concertos e de todas as experiências vividas no seio deste projecto, nomeadamente todos os amigos que arranjamos nesse difícil caminho.




O porque de « SACA SONS» ??...


O grupo escolheu o nome «Saca Sons» porque pretende explorar todo o tipo de sons dos instrumentos construídos pelas próprias pessoas, tais como a Zamburra, as Cabacinhas, Rec-Rec de Conchas, de Madeira e de Caricas, entre outros instrumentos musicais de precursão bem conhecidos, como o Adufe.





(Saca Sons - Actuação no CCB)


Imagem do grupo... As Zamburras

A Zamburra (Símbolo e Imagem do Saca Sons) é um instrumento musical tradicional, construído através de um cântaro de barro que funciona como uma caixa de ressonância, cuja boca do cântaro é tapada com pele de ovelha bem esticada, onde é preso um pau de gavanito. Para estraír o som deste instrumento molha-se a mão com água e desliza-a sobre o pau que está preso no centro da pele. Este movimento irá vibrar a pele produzindo um som grave que faz lembrar o zurrar de uma burra.





Nome dos elementos do Saca Sons:

M.ª Luísa Roseiro; Fátima Fernandes; Isabel Cruz; M.ª Ofélia Roseiro; Mariana Galante; Amélia Fortunato; Andreia Ribeiro; Vera Louro; Lucélia Louro, Raquel Pereira e Rúdi Mendes




[Saca Sons - Grupo de Toques e Cantares Tradicionais de Zebreira]





Contactos para Concertos/Espectáculos:


Paulo Pinto - 964406210

Maria Ofélia - 932 845 582

email: sacasons@sapo.pt




Uma Pequena, mas Grande Recordação de uma grande amizade que ficou... Muitas Saudades do César Prata e Julieta Silva - Chuchurumel... O Saca Sons "AGRADECE" pelo facto de se terem cruzado no nosso caminho... Bem haja...



O acaso teima em atravessar-nos no caminho experiências fantásticas e encontros únicos. Há tempos encaminhou-nos para a Beira Baixa, mais propriamente para a Zebreira, uma localidade do concelho de Idanha-a-Nova. Pelo caminho fomos parando aqui e ali, recolhendo histórias e vidas. Encontrámos mulheres que cantam como poucas e que ainda são capazes de encontrar na memória canções magníficas, daquelas que arrepiam… sabem como é?
Curioso é o facto de não conseguirem cantar sem acompanhamento rítmico. Quando lhes pedimos para cantar e não têm um adufe à mão, dizem: “Mas cantar… como? Assim… sem adufe?” Então socorrem-se de qualquer coisa para produzir ritmo: uma garrafa de água, uma mesa que esteja próxima ou o próprio corpo.
Esta associação canto-ritmo resultou numa experiência profundamente enriquecedora. Encontrámos mestras que nos ensinaram os diferentes toques de adufe e as diferenças existentes entre eles. Do fundo do coração, obrigado. Ou, como se diz na Beira Alta, “bem-hajam”. Retribuir é uma obrigação: dia 6 de Janeiro, dia de Reis, estreará “Mãos que cantam” um espectáculo que reunirá as mulheres do Saca-Sons (grupo de mulheres da Zebreira, concelho de Idanha-a-Nova,) e Chuchurumel; ensejo para cruzar sons, vidas e canções.




Postado por César Prata









5 comentários:

Federação Associações Portuguesas França disse...

Caros Amigos Zebreirenses,

Informa-se que o grupo de cantares e toques tradicionais “Saca-Sons” vai realizar uma tourné na região parisiense :
- Sàbado 3 de Março às 19h em Alfortville (94) - Jantar-Espectàculo ... carne de porco à alentejana !! réservas obrigatorias
- Domingo 4 de Março às 18h em Paris 14° - enceramento das comemorações do Dia Mundial da Mulher

Quem quizer mais informações : http://br.groups.yahoo.com/group/zebreira

Ou então no blog dos “Saca-Sons” : http://sacasons.blogspot.com

Com aquele abraço de sempre,

Adé CALDEIRA
caldeira@fapf.org
adecaldeira@hotmail.com

Pedro disse...

Muitos parabéns pelo vosso blog e felicidades para o vosso grupos.

Antonio disse...

Fiquei maravilhado por saber que a minha terra natal tem um Grupo de Toques e Cantares Tradicionais. Parabéns a todos os que tudo fazem para que a nossa terra seja conhecida por esse Mundo fora.
Um abraço.
A.B.Caldeira

lucélia disse...

somos o máximo pessoal....mas é só porque to lá eu...eheheheh......jinhos para todos

ofélia disse...

Associação Saca Sons e o Grupo de Toques e Cantares Tradicionais de Zebreira folgam muito em saber que ainda há quem valorise o que fazemos no Saca Sons para preservar a nossa cultura e as nossas tradições.Muito obrigado. Ofélia.